Convento de Nossa Senhora da Arrábida

Convento de Nossa Senhora da Arrábida

O Convento de Nossa Senhora da Arrábida, ou abreviadamente Convento da Arrábida é grande complexo religioso fundado em 1542 por um franciscano castelhano chamado Frei Martinho de Santa Maria.

Frei Martinho e o Convento de Nossa Senhora da Arrábida

A génese da construção do Convento de Nossa Senhora da Arrábida partiu do desejo de Frei Martinho de Santa Maria de viver uma vida eremítica e austera. Numa peregrinação ao Santuário de Guadalupe em Espanha, D. João de Lencastre, duque de Aveiro, fica a saber das intenções de Frei Martinho e oferece-lhe uma parte da Serra da Arrábida, que lhe pertencia.

No local onde o convento se encontra, já existia na altura uma ermida dedicada a Santa Maria da Arrábida, zona essa que hoje é designada de convento velho. A austeridade vivida na altura pelos franciscanos encontrava-se bem reflectida na zona do convento velho, existindo apenas uma capela, refeitórios, e reentrâncias na rocha que eram usados como abrigo.

Apesar de apoiar a ideia de Frei Martinho, o duque de Aveiro apercebeu-se que este modo de vida dificilmente atrairia mais pessoas, dada a austeridade e afastamento do mundo resultante desta prática. Assim, convidou Frei Pedro de Alcântara para criar as bases para impulsionar este movimento em Portugal.

 

Foto do exterior do conjunto de edifícios que constituem o Convento de Nossa Senhora da Arrábida
Duca696, Wikimedia Commons

A expansão do convento

Entretanto, foram promovidas algumas obras de expansão por D. João de Lencastre na área designada de convento novo, porém, encontraram-se interrompidas durante algum tempo porque Frei Martinho entendia que a melhoria de vida proporcionada pelas novas construções iria afetar negativamente o modo de vida praticado pelos franciscanos. No entanto, após a morte de Frei Martinho em 1547, a zona do convento novo continuou a expandir-se com a construção da cerca do convento, hospedarias, duas capelas e ainda o Santuário do Bom Jesus.

O fim das ordens religiosas e os dias de hoje

Com a consolidação do liberalismo em Portugal e consequente extinção das ordens religiosas em 1834, deu-se o abandono do Convento da Arrábida, seguindo-se um período de pilhagens ao complexo. O convento foi mais tarde adquirido pelos duques de Palmela em 1863, tendo sido construído um novo espaço destinado à habitação na ala ocidental do convento. Desde 1990, o Convento da Arrábida é mantido pela Fundação Oriente, instituição que o adquiriu nesse mesmo ano.

Informação Geral

Morada: Convento da Arrábida, 28 – 2925 Azeitão

Horário: Quartas, quintas e sextas feiras mediante marcação prévia

Email: arrabida@foriente.pt

Telefone: (+351) 212 197 620

Website: Fundação Oriente

Transporte: Sem transportes públicos

Mapa

Cronologia

→ Século XIII: Data de construção da ermida dedicada a Nossa Senhora da Arrábida
→ 1539: Peregrinação de D. João de Lencastre ao Santuário de Guadalupe
→ 1542: Fundação do convento
→ 1547: Morte de Frei Martinho
→ Meados do século XVI a meados do século XVII: Construção de hospedarias e duas capelas
→ 1650: Construção do Santuário do Bom Jesus
→ 1834: Extinção das ordens religiosas
→ 1863: Aquisição do convento pelos duques de Palmela
→ 1990: Aquisição do convento pela Fundação Oriente

Partilhar

Deixar uma resposta

Fechar