Forte de Nossa Senhora da Guia

Forte de Nossa Senhora da Guia

O Forte de Nossa Senhora da Guia é uma estrutura militar construída no século XVII perto da vila de Cascais.

O desembarque espanhol e a contrução do forte

As origens da construção do forte remontam ao início do período de domínio filipino em Portugal, quando as tropas espanholas desembarcaram naquele local em 28 de julho de 1580. Nessa altura, as tropas espanholas contaram com a ajuda de D. António de Castro, então Senhor de Cascais, que lhes indicou o Laje do Ramil como sendo um sítio remoto e fora do sistema de defesa da vila, onde poderiam desembarcar em segurança.

Com a restauração da independência e ascensão ao trono por parte de D. João IV em 1640, segue-se um período de edificação de estruturas de defesa na zona de Cascais, levando à construção, do Forte de Nossa Senhora da Guia na escarpa rochosa sobranceira à Laje do Ramil. O construção do forte iniciou-se em 1642, existindo uma lápide na entrada com a seguinte inscrição comemorativa : “O Mui Alto e Poderoso Rei D. João o IIII de Portugal Nosso Senhor Mandou Fazer Esta Fortificação sendo Governador das Armas desta Praça D. António Luís de Menezes e se começou em 20 de Junho na era de 1642 R.T.E. Ano 1832”. À data do fim da construção, em 1646, o forte estava artilhado e era composto por 1 cabo, 3 artilheiros e 12 soldados.

No período a seguir às guerras da restauração, o forte foi perdendo a sua importância e a sua guarnição foi diminuindo. A perda de importância do forte contribuiu para uma crescente degradação da sua estrutura, que foi agravada pelo terramoto de 1755. Após este período, o forte sofreu intervenções de restauro entre 1793 e 1796, a que se seguiu um novo período de degradação. O fim da atividade militar a seguir à Guerra Civil Portuguesa contribuíu para um agravamento do estado de conservação do forte. Apesar do crescente abandono do forte, este serviu como residência aos funcionários da Estação Semafórica da Guia.

A Universidade de Lisboa e o Laboratório Marítimo

No século XX, mais precisamente em 1920, o forte foi colocado em hasta pública. O forte foi cedido definitivamente à Universidade de Lisboa em 1941 e foi ali instalada a Secção Marítima do Museu Bocage. A partir de 1975 houve uma dinamização do Laboratório Marítimo da Guia instalado neste local, passando a haver uma maior importância como unidade de ensino e de investigação, e houve ainda a classificação do forte como Imóvel de Interesse Público em 1977. O Forte de Nossa Senhora da Guia está integrado no MARE – Centro de Ciências do Mar e da Atmosfera desde 2015, demonstrando a sua importância na investigação relacionada com assuntos marítimos.

Informação Geral

Morada: Av. Nossa Senhora do Cabo, 939, 2750-374 Cascais

Email: reitoria@ulisboa.pt

Telefone: (+351) 214 869 211

Website: Universidade de Lisboa

Transporte: Autocarro 405, 415, 427 (Scotturb)

Mapa

Cronologia

→ 28 de julho de 1580: Desembarque das tropas espanholas
→ 1642: Início da construção do forte
→ 1646: Fim da construção do forte
→ 1755: Terramoto e agravamento do estado de conservação do forte
→ 1793 a 1796: Obras de restauro e modernização
→ 1843: Fim da atividade militar
→ 1868: Funcionários da Estação Semafórica da Guia habitavam neste espaço
→ 1941: Cedência definitiva do espaço à Universidade de Lisboa
→ 1975: Dinamização do Laboratório Marítimo da Guia
→ 1977: Classificação como Imóvel de Interesse Público
→ 2015: Integração no MARE – Centro de Ciências do Mar e da Atmosfera

Partilhar

Deixar uma resposta

Fechar