Forte de São Filipe

Forte de São Filipe

O Forte de São Filipe, localizado à saída de Setúbal no caminho para a serra da Arrábida, é uma importante estrutura defensiva que, em conjunto com o Forte de Santiago do Outão, protegia a cidade das investidas provenientes do mar.

Apesar da sua sólida construção e posição estratégica houve dúvidas quanto à sua utilidade, uma vez que o Forte do Outão proporcionava defesa suficiente perante os ataques marítimos. Alguns viram a sua construção como mostra do poder do rei D. Filipe (impusionador da obra), que tinha recentemente conseguido anexar Portugal à coroa espanhola.

A cidade de Setúbal vista do Forte de São Filipe
Diego Delso, Wikimedia Commons

A construção e expansão do forte

No local de construção do forte existia já uma estrutura defensiva que tinha sido erguida durante os reinados de D. Afonso IV e D. Pedro I. A construção do forte iniciou-se em 1590 e deu-se a sua conclusão dez anos mais tarde, em 1600. A sua estrutura e posição elevada permitia uma maior eficácia defensiva e eficácia de tiro frente a eventuais ataques.

Ao contrário do Forte do Outão, o Forte de São Filipe não recebeu melhoramentos e inovações durante os séculos que se seguiram, reforçando a teoria de que esta linha de território não necessitava de mais estruturas defensivas. Apesar disso, o forte revelou-se difícil de tomar por parte das forças portuguesas aquando da restauração da independência, tendo o cerco ao Forte de São Filipe durado 6 dias.

Zona de Tróia vista do Forte de São Filipe, em Setúbal
Diego Delso, Wikimedia Commons

No século seguinte o forte foi usado como prisão política para aqueles que conspiravam contra o rei. Mais tarde, foi construída a Casa do Governador, que, conjuntamente com os aquartelamentos foi destruída pelo violento incêndio que se deu a 10 de fevereiro de 1868. Foi ainda construída a Capela de S. Filipe, tendo sido o seu interior decorado com azulejos azuis e brancos da autoria de Policarpo de Oliveira Bernardes.

Diego Delso, Wikimedia Commons

Monumento Nacional e pousada

Em 1933, o Forte de S. Filipe recebe a classificação de Monumento Nacional, reforçando assim o seu papel na história de Portugal e em especial da cidade de Setúbal. Durante a década de 60 foram realizadas obras de adaptação no forte para aí se instalar uma pousada, tendo sido inaugurada uma estalagem em 1965. Apesar de a pousada ter sido incluída na designação de pousada histórica, esta foi encerrada em 2014.

Além da sua história e importância para a cidade, o forte proporciona ainda uma magnífica vista para a cidade de Setúbal e Tróia, bem como a vasta zona do estuário do rio Sado.

A vista para o Forte de São Filipe, na encosta à saída da cidade de Setúbal
Diego Delso, Wikimedia Commons

Informação Geral

Morada: Estrada do Forte de São Filipe, 2900-300 Setúbal

Horário: Sexta a sábado: 10h00 às 00h00 | Domingo a quinta: 10h00 às 18h00

Email: geral@visitsetubal.com.pt

Telefone: (+351) 265 545 010

Website: Visit Setúbal

Transporte: Sem transportes públicos

Mapa

Cronologia

→ Século XIV: Construção de uma muralha defensiva
→ 1590: Início das obras de construção do forte
→ 1600: Conclusão da construção do forte
→ 14 de dezembro de 1640: Fim do cerco de 6 dias
→ 1868: Incêndio destrói a Casa do Governador e os aquartelamentos
→ 1933: Classificação de Monumento Nacional
→ Década de 60: Obras de adaptação para pousada
→ 1965: Inauguração de uma estalagem
→ 2014: Encerramento da pousada

Partilhar

Deixar uma resposta

Fechar