Museu Nacional do Traje

Museu Nacional do Traje

O Museu Nacional do Traje, inaugurado em 1977, encontra-se instalado no Palácio Angeja-Palmela, e expõe uma coleção de indumentária histórica e acessórios de traje, desde o século XVIII até à contemporaneidade. São expostas coleções de traje civil, acessórios, fragmentos e peças de bragal, nacionais e internacionais. Ainda é possível observar materiais e equipamentos utilizados na produção do têxtil, do traje e dos acessórios, coleções de bonecas e seus trajes, pintura e mobiliário.

No Museu está disponível uma exposição permanente que apresenta as peças dos diversos períodos históricos e estilos ou tendências, bem como são realizadas exposições temporárias que demonstram coleções ou abordam diversificados temas.

Entrada do Museu Nacional do Traje
Localew

As exposições são devidas principalmente à doação de particulares, característica que assumiu importância logo desde a criação do Museu, com a existência em 1976 de 5.000 peças doadas, 507 peças adquiridas e 304 peças transferidas de outros museus, e que se acentuou nos anos mais recentes, o que resulta na existência de um acervo de aproximadamente 38.000 peças em que 90% são provenientes de doações.

As peças expostas começaram a ser reunidas em 1974 com o recebimento das primeiras ofertas de particulares, aquando da instalação do Museu Nacional do Traje no Palácio Angeja-Palmela em Maio de 1974, após proposta da família proprietária ao temer as ocupações após o 25 de Abril de 1974, sendo que posteriormente foi aumentado o acervo com uma coleção de trajes da Casa Real que se encontrava desde 1904 no Museu Nacional dos Coches.

Estão disponíveis em maior número os trajes femininos e seus acessórios. Quanto aos trajes masculinos estão disponíveis principalmente os da época em que havia uma maior utilização da seda e do linho, em que nos séculos XVIII e XIX havia uma forte indústria nestas matérias. É também possível de conhecer a coleção de traje interior dos séculos XIX e XX e a coleção de traje de criança. Estas coleções criam a oportunidade de verificar a evolução dos modos de vestir do século XVIII à atualidade, particularmente da aristocracia e da média ou alta burguesia.

Informação Geral

Morada: Largo Júlio de Castilho – Lumiar, 1600-483 Lisboa

Horário: Terça-feira a Domingo: 10h00 às 18h00 (Última entrada às 17h30) | Encerrado: Segundas-feiras, 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 1 de maio, 13 de junho, 24 e 25 de dezembro

Email: mntraje@mntraje.dgpc.pt

Telefone: (+351) 217 567 620

Website: Museu do Traje

Transporte: Autocarros 703, 736 e 796 (Carris) | Metro Linha Amarela – Estação do Lumiar

Mapa

Cronologia

→ 1970: Incêndio no palácio, que origina a posteriores obras de restauro com preocupação em conservar a sua trama original, a qual ainda se mantém
→ 1973: Início da pretensão e dos trabalhos para criação do Museu Nacional do Traje, após apresentação de projeto que começou em 1969
→ 1973: Início das negociações para adquirir o Palácio Angeja-Palmela, já desocupado pela família proprietária
→ 1974-05: Instalação do Museu Nacional do Traje no Palácio Angeja-Palmela, após proposta da família proprietária ao temer as ocupações após o 25 de Abril de 1974
→ 1975-09-27: Publicado o Decreto n.º 538/75, de 27 de Setembro, que autoriza a Direcção-Geral da Fazenda Pública a celebrar escritura para aquisição do prédio denominado «Quinta do Monteiro Mor»
→ 1976-02-04: Aquisição da propriedade pelo Estado Português a D. Isabel Juliana de Sousa e Holstein Beck Campilho
→ 1976-12-23: Publicado o Decreto-Lei n.º 863/76, de 23 de Dezembro, que cria o Museu Nacional do Trajo e o Parque Botânico do Monteiro-Mor
→ 1977: Inauguração do Museu Nacional do Trajo e do Jardim Botânico
→ 1978: Recebe o Prémio Especial Museu do Ano pelo Conselho da Europa
→ 1993: Associação Portuguesa de Museologia atribui o Prémio Melhor Museu Português

Partilhar

Deixar uma resposta

Fechar